CARTA DE UMA LEITORA DE ILHÉUS


Cara Fabrini,

Que bom que você gostou de ler "O Caminho de Volta". Ao afirmar que quando começa a ler o livro imagina que os gansos estão ao seu lado isso me faz crer que você se envolveu de corpo e alma na trama. E esse foi meu objetivo ao escrevê-lo. Quero muito ver o telejornal. Já combinei com sua professora que farei uma visita à vocês no mês de julho. Só estamos amarrando as datas. 

Quanto à minha inspiração, ela parte das pessoas que estão mais próximas de mim ou até mesmo das pequenas coisas que nos ocorrem no dia-a-dia. Muitas vezes não damos valor "as pequenas coisas", como um "bom dia" a um amigo, por exemplo. Eu valorizo muito isso. Uma outra coisa que gosto de fazer muito é batizar os personagens com nomes de pessoas que eu conheço ou que são do meu círculo familiar, como a gansa "Vivi". Este apelido é da minha esposa Viviane. E a personagem foi inspirada nela. Juninho foi baseado no meu sobrinho, Patrick e assim por diante. Inclusive ele é personagem de um livro inédito chamado "O Menino que sonhava com dragões," também de minha autoria.
Até o nosso encontro.

Um abraço,

Pawlo Cidade

NOTA: A professora Rita, da Escola Nucleada de Castelo Novo, distrito localizado a 25km de Ilhéus, adotou "O Caminho de Volta". Recebi dezenas de cartas iguais a esta, falando sobre o livro. Responderei à todas elas, pessoalmente.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Conflito Dramático

“Adeus, vovô. Vou sentir sua falta também. Dá um beijo na vovó por mim”.