A LENDA DO CACAU ESTÁ CHEGANDO


Em breve, eu espero poder trazer para crianças, jovens e adolescentes, meu mais novo espetáculo infanto juvenil: “A Lenda do Cacau.” Texto que saiu recentemente do forno e que conta a história de Kukulkan, fugitivo da Terra dos Filhos do Sol, que foi enviado por Coração do Céu, para levar a árvore Cacau ao Vovô Tula, o único capaz de multiplicar a semente dos deuses. No caminho, Kukulkan encontra Théo e Maya, netos de Vovô Tula. Juntos, eles terão que atravessar a Floresta da Lua Cheia, protegida pela Caapora, que abandona o fumo para se deleitar em bombons de chocolate, à procura de seu avô, antes que sejam capturados pelo malvado anjo negro Jabalu.
Entretanto, a história está apenas começando. Eles ainda precisam enfrentar um dos mais populares e espantosos entes fantásticos das matas brasileiras, o Curupira, e descobrir as razões que levaram Vovô Tula a pedir que sua filha batizasse o neto de Theobroma antes que Kukulkan e Jabaru se encontrem para um grande duelo.
O texto, recheado de símbolos e simbologia, foi inspirado em lendas astecas, mayas e brasileiras, já que conta com os personagens da Caipora e Curupira. A principal lenda asteca sobre a origem do cacau fala de Quetzalcoatl que roubou uma árvore de cacau da terra dos filhos do sol, para presentear seus amigos, os homens, com aquela delícia dos deuses. Essa lenda deve ter influenciado Carolus Linnaeus, botânico sueco, que classificou a planta, denominando-a Theobroma cacao do grego Theo (Deus) e broma (alimento).
Uma lenda Maya fala de sua principal divindade chamada Coração do Céu – também personagem de “A Lenda do Cacau”. Depois de ter criado o mundo, as árvores, as gramas, todas as criaturas do mar, os pássaros e os animais da terra, restou com algo importante faltando fazer, que era criar a humanidade. Coração do Céu fez, então, várias tentativas usando materiais comuns, como lama, madeira e, finalmente, pedra; entretanto, todas as tentativas foram mal sucedidas. Eventualmente, usando ingenuidade e criatividade, Coração do Céu formou um ser humano usando materiais diferentes produzidos pela natureza: água, terra, madeira, milho, muitas frutas e cacau. E assim, os humanos passaram a ter o cacau como um dos seus ingredientes essenciais.
O cenário e o figurino ainda não têm assinatura. Mas a ideia é fazer algo extremamente exótico (como a figura do índio Pássaro Serpente). Os personagens Kukulkan, Jabaru, Théo, Maya, Vovô Tula, Curupira, Caipora e Coração do Céu serão representados respectivamente por Val Kakau, Andréa Bandeira, Ricardo Rodrigues, Lenoly Villas Boas, Romário Góes, Aline Hafner, Cláudia Silva e Léia Raquel.
Esta e na semana que vem estaremos estudando as características psicológicas e geográficas de cada personagem. Assim como as relações interpessoais nas quais estão envolvidos. A principal reflexão sobre o estudo desta semana é saber qual a relação entre Kukulkan e Vovô Tula na trama. O elenco está quebrando a cabeça. A resposta está na missão. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Conflito Dramático

AS DOCES AMARGAS MEMÓRIAS DE PEDRO E ALICE